quinta-feira, 9 de junho de 2011

; que bom...

Temos andado, na aula de Português, a fazer poemas e foi isto que me saiu:
 
 
Que bom é andar
De pernas para o ar.
Sem saber para onde ir
Nem ter de fugir.
 
Que bom é sonhar
Num local estrelado.
Sem ter de acordar
Depois de um sonho sonhado.
 
Que bom é sonhar sem sonhar,
Pensar sem pensar,
Fugir sem fugir.
Mas o pior de tudo
É rir sem rir.

Sem comentários:

Enviar um comentário